terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Catimbó.

Bebeu vinho sagrado de Jurema
e desdobrou-se transcendentalmente
nos infinitos cosmos. Sua mente
se transformou em um lindo poema


e foi queimado pelo fogo ardente
que, via fax, enviou Dilema
pra ser o diretor de um cinema
ultrapassado, velho, decadente


e marginalizado pela mídia.
O filme visto pelas entidades
é tido nas cidades qual perfídia


incompreensível. Quantas saudades
do tempo em que Fogo e Luz do Dia
queimavam pensamentos e maldades.