terça-feira, 7 de janeiro de 2014

A arte de broxar.

Vou empalar a natureza em um pau
que lhe queima por dentro. O resultado
desta tríade irá mostrar o sagrado
imediato que comandou a nau

assim que viu míssil teleguiado
singrar os mares e destruir, sem ser mau
elemento, o sustento da cabeça do meu pau
e do pau de um ser iniciado

nas artes dos tratados deste tempo
que cisma em ferir meu corpo torto
e corroído. Vivo em campo amplo

que se nivela em níveis. O porto
que parto feito parto posto em posta,
nivelasse ao que tu pôs e eu posto.